Home Saúde & Alimentação Carência de vitamina D é mais prejudicial aos idosos

Carência de vitamina D é mais prejudicial aos idosos

6 min read
3
0
3

Especialista afirma que as pessoas da terceira idade estão mais vulneráveis a perda dessa substância, imprescindível para evitar doenças que comprometem a estrutura óssea, muscular e até mesmo patologias de pele.

A população de idosos no Brasil cresce a cada ano, quer dizer, mais de vinte milhões de pessoas já completaram ou passaram de sessenta anos de idade, devendo chegar a trinta milhões em 2020, afirma o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Por isso, o Governo busca investir intensamente em saúde pública voltada a esse segmento, como campanhas de vacinação antigripe, fornecimento de remédios gratuitos e palestras explicativas acerca da importância de atividades físicas e dietas específicas para a prevenção de doenças.

Dentro desse cenário, especialistas afirmam que a alimentação rica em nutrientes e vitaminas é um dos pontos mais importantes na vida do idoso. Sabe-se que a vitamina D, por exemplo, é importante para a preservação dos ossos, músculos e para o sistema imunológico em geral. A Farmacêutica Especialista em Nutracêuticos e Nutricosméticos, Karina Ruiz, alerta que nos idosos pode haver grande redução de vitamina D no organismo, o que representa maior risco de quedas e fraturas.

“Diversos estudos comprovam que a vitamina D é responsável pela absorção de cálcio no organismo que, por consequência, proporciona melhor saúde aos ossos, evitando, assim, doenças como osteoporose, muito comum nesse nicho da população. Além disso, a vitamina D é essencial para promover força muscular, tão importante para evitar as quedas. Na sua falta ou insuficiência, o idoso não consegue equilíbrio para caminhar normalmente”, afirma.

Karina ainda observa que os benefícios da vitamina D vão muito além do fortalecimento ósseo. Segundo pesquisas, idosos com ausência dessa substância apresentam maior propensão a infecções. Dados epidemiológicos sugerem uma marcante associação entre a deficiência de vitamina D e o aumento da incidência de doenças, como até mesmo alguns tipos de câncer, inclusive o de pele.

Fontes naturais

A deficiência de vitamina D, cuja principal fonte é o sol, também pode ser decorrência de ingestão inadequada de alimentos com essa substância ou até mesmo por desordens hereditárias. Por isso, uma das maneiras mais simples e eficazes para suprir a carência dessa vitamina é investir nos alimentos como, por exemplo, peixes (principalmente sardinha e salmão), leite, ovos e iogurtes, além de alimentos fortificados ou suplementos encapsulados, como óleo de fígado de bacalhau e vitaminas sintéticas.

“A dose diária recomendada de vitamina D varia de acordo com a idade e com o local onde se vive. Um adulto precisa consumir, em média, cinco microgramas por dia. Já o idoso, após uma avaliação médica, provavelmente terá que absorver uma quantidade maior”, explica.

Fonte: Karina Ruiz

Graduada em Ciências Farmacêuticas pela PUC-Campinas, com Mestrado em Farmacologia do Processo Inflamatório pela Unicamp. Atua como Consultora Técnica na Área de Farmácia Magistral há mais de nove anos e como Professora Convidada em Cursos de Pós-graduação em Farmácia, Cosmetologia e Anti-Aging, Nutrição, Nutrologia, Nutrafarmacologia e Saúde há mais de oito anos. É Palestrante de Vídeo-aulas e Cursos pela Consulfarma – Assessoria Farmacêutica. É autora do livro Nutracêuticos na Prática – Terapias baseadas em Evidências (2012).

*Enviado por assessoria

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Saúde & Alimentação
  • Celly Carvalho

    Gostei do post.
    Vou procurar saber se meus avós estão se alimentando com os alimentos informados no texto.

  • Celly Carvalho

    Gostei do post.
    Vou procurar saber se meus avós estão se alimentando com os alimentos informados no texto.

  • A verdade é que essa vitamina é necessária desde sempre, não somente à aqueles que são idosos. O ideal seria que todos cuidassem para que nenhum tipo de vitamina/proteína faltasse no corpo e evitar também o excesso delas. Se não gosta de um alimento x, é só procurar outro que tenha a determinada proteína. Por isso é bom comer de tudo um pouco.

  • A verdade é que essa vitamina é necessária desde sempre, não somente à aqueles que são idosos. O ideal seria que todos cuidassem para que nenhum tipo de vitamina/proteína faltasse no corpo e evitar também o excesso delas. Se não gosta de um alimento x, é só procurar outro que tenha a determinada proteína. Por isso é bom comer de tudo um pouco.

  • A verdade é que essa vitamina é necessária desde sempre, não somente à aqueles que são idosos. O ideal seria que todos cuidassem para que nenhum tipo de vitamina/proteína faltasse no corpo e evitar também o excesso delas. Se não gosta de um alimento x, é só procurar outro que tenha a determinada proteína. Por isso é bom comer de tudo um pouco.

  • Isabel Pinheiro

    Muito importante a conscientização! a falta de vitaminas prejudica e muitos os nossos idosos!!

  • Isabel Pinheiro

    Muito importante a conscientização! a falta de vitaminas prejudica e muitos os nossos idosos!!

  • Isabel Pinheiro

    Muito importante a conscientização! a falta de vitaminas prejudica e muitos os nossos idosos!!