Home Blog Devemos continuar: Saudade e amor eterno

Devemos continuar: Saudade e amor eterno

5 min read
20
0
14

A vida é um ciclo e embora saibamos que em algum momento ele termina, nunca estamos preparados. Existe a imensa dor da separação física, mas o grande consolo de que um dia iremos nos reencontrar. Esse é o momento mais difícil que já passei, mas sei que meu pai está em paz.

Pai, saudade e amor eterno.
Obrigada por tudo!

Devemos continuar (Sônia Carvalho)

À noite em meu quarto olho as estrelas e não encontro o brilho de outrora. Tento dormir e não consigo. Meus pensamentos voam tentando achar uma explicação e não consigo encontrar. A angústia sufoca o meu coração. Lágrimas rolam e não conseguem aliviar o peso da minha alma. E eu continuo a te procurar em cada esquina da vida, mas em nenhuma delas você está… Sim, em muitos momentos da vida, alguém especial tem que partir antes de nós. E fica a pergunta: “Como continuar? ” A dor é forte demais e a vontade de desistir persiste. Porém, podemos e devemos continuar. Se o sorriso de outrora não pode mais ser visto, procuremos encontrá-lo na alegria expressada no rosto de uma criança carente que acabamos de auxiliar. Se as mãos não podem mais ser tocadas, levemos o calor de um abraço sincero a quem passa por grandes sofrimentos. Se a música não pode mais ser dançada, espalhemos a melodia entre os enfermos de um hospital. Se a voz não pode mais ser ouvida, procuremos semear palavras de esperança por onde andarmos. Se as estrelas não têm o mesmo brilho de outrora, nos esforcemos em iluminar o caminho daqueles que se encontram entre as trevas. Se não podemos mais oferecer flores, trabalhemos para florir todos os jardins do mundo. Se a luz parece ter ido embora, procuremos suavizar a escuridão que reina em tantos lares necessitados. Se o riso se foi, procuremos trazer alegria para quem está desanimado diante de tantos obstáculos. Se o sol deixou de brilhar, transformemo-nos em um farol para iluminar o caminho de quem se encontra perdido. Se a ausência parece machucar o nosso coração, procuremos levar esperança a quem deixou de acreditar. Se os encontros perderam a sua graça, procuremos entender o milagre que podemos realizar quando estendemos a mão a quem está caído. Se o físico se foi, o espírito ainda vive e sente. Devemos acreditar que o reencontro está marcado. Sim, devemos continuar. Devemos sentir saudades sim, mas jamais tristeza. Devemos preencher o vazio que sentimos com gestos de amor. Porque só o amor é capaz de grandes transformações. Só o amor rompe todas as barreiras. Só o amor cala as nossas feridas. E só o amor nos leva a crer que não importa as perdas que a vida nos impõe, devemos sempre continuar….

Bjú, Cih

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais em Blog